MagocomQuinta-Feira, 2 de Outubro de 2014 Assine o BNLCadastre-se
Blog do editor











Busca

Blog do editor < Voltar

Blog do editor

Magnho José

 

Ciro Batelli defende o ‘Jogo Limpo’ e ‘Tolerância Zero’ 01/10/2014 16:22:00

Ciro Batelli, que é candidato a deputado Federal pelo PSC/SP (2021), promete ajudar o setor a criar um marco regulatório para os jogos na Câmara dos Deputados

Ciro Batelli dispensa apresentação, pois o advogado e empresário de 79 anos pode ser considerado o mais antigo defensor da legalização do jogo e dos cassinos no Brasil.  No ano de 1980, Batelli e outros executivos, fundaram o Comitê Nacional Pró-Legalização dos Cassinos no Brasil para defender no Congresso Nacional a legalização deste setor no país. Esta atuação acabou levando o empresário a trabalhar para os cassinos de Atlantic City e Las Vegas. Foi por 14 anos vice-presidente da rede de hotéis Caesar Palace, com sede em Las Vegas. Formado em Direito; procurador do Estado de São Paulo; presidente da "Mister Vegas Entertainment", consultoria para hotéis e espetáculos internacionais.

Nestas eleições, Batelli será candidato ao cargo de deputado federal por São Paulo pelo Partido Social Cristão – PSC e com o número 2021. Com um extenso currículo, o empresário tem uma série de propostas viáveis e consistentes para o setor de jogos através da plataforma ‘Jogo Limpo’. O BNL conversou com Batelli sobre a candidatura e as propostas. Confira:

***

BNL – Empresarialmente, o Senhor é uma pessoa realizada, por que decidiu candidatar-se a deputado federal por São Paulo?

Ciro Batelli – Participei em muitas entrevistas na imprensa brasileira, e, pelas minhas colocações, muito polêmicas, criticando a falta de um plano nacional de turismo; e argumentando a favor da legalização e regulamentação dos bingos, sendo TOLERÂNCIA ZERO com opiniões medíocres, pífias, hipócritas e revestidas de um falso moralismo revoltante. Alguns amigos me abriram caminhos a vários partidos me incentivaram a embater essa difícil empreitada.

BNL – Quais são as principais plataformas de sua candidatura?

Ciro Batelli – Numa tentativa de poder colaborar com o desenvolvimento do turismo brasileiro, que infelizmente não explora o turismo com a seriedade que o assunto requer. O que fazem é explorar o turista. Desejo também lutar para conseguirmos realizar uma reformulação profunda nos códigos penal e processual penal, bem como a Lei das Execuções Penais, que permitem essa baderna jurídica do "prende e solta". Enfim, usar minhas experiências para ajudar a melhorar as ofertas de mercado de trabalho e proteger o cidadão trabalhador.

BNL – Quais as principais dificuldades que o Senhor está enfrentando nesta campanha eleitoral?

Ciro Batelli – Falta de apoio financeiro total, inclusive de meu partido.

BNL – Durante muitos anos o Senhor trabalhou nos cassinos de Atlantic City e Las Vegas, além disso, na década de 80 o Senhor também foi presidente do Comitê Nacional Pró-Legalização dos Cassinos no Brasil, portanto, é inevitável a identificação com o setor de jogos. O Senhor acredita que esta vinculação atrapalha ou ajuda na sua campanha para deputado federal por São Paulo?

Ciro Batelli – Não posso evitar essa identificação. Pela minha atuação profissional no passado e, por também ser jornalista, não ter eliminado internamente a minha crença de que uma legislação "JOGO LIMPO" viria de encontro às necessidades da indústria de entretenimento e hotelaria sazonal brasileira. Sempre lutei pela legalização de uma atividade que existe em cerca de 185 países no mundo com uma perspectiva de mercado de trabalho e arrecadação de tributos muito consideráveis. A hotelaria sazonal deve ser incentivada e amparada, bem como as atividades sociais das pessoas da "terceira idade", que foram esquecidos pelos seus. E daí??? Posso avaliar se ajuda ou prejudica? Tenho que lutar por causas em que acredito.

BNL – Pelo fato ser um profundo conhecedor do setor de jogos nos Estados Unidos e no mundo, o Senhor acredita, caso eleito, que poderá dar uma contribuição efetiva para criação de um marco regulatório para o setor de jogos no Congresso Nacional?

Ciro Batelli – Sem dúvida alguma, não somente eu, mas uma gama de empresários e profissionais da área que, juntamente com oficiais do governo poderiam formular a politica do "JOGO LIMPO".

BNL – Caso o Congresso Nacional aprove um marco regulatório para o jogo no Brasil, quais as sugestões que o Senhor daria para que o país tivesse uma lei séria e que permitisse que Estado e sociedade tirassem proveito desta indústria?

Ciro Batelli – Em primeiro, que o Estado não interfira nem se intrometa nas escolhas, na gestão e nas operações. O poder público deve apenas – sem burocracia –, examinar, aprovar e fiscalizar. O resto, a iniciativa privada sabe como se comportar com a devida dignidade, desde que não seja massacrada com a gula tributária e a burocracia oficial.

BNL – Quais seriam as suas considerações finais e recado aos potenciais eleitores de São Paulo?

Ciro Batelli – Podem confiar, pois sempre cumpri minhas promessas e sempre estarei aberto às sugestões e críticas. Lutarei para eliminar a menoridade penal e a propor legislação penitenciária que obrigue o detento a trabalhar. Sou contra a bolsa-presidiário e a favor da bolsa-vítima. Sou ficha limpa, homem de família, desejo resgatar o orgulho da nacionalidade. TOLERÂNCIA ZERO!

[1] Comentários

Eliana Calmon sugere que recebeu proposta de financiamento de campanha do setor de jogos 01/10/2014 16:20:57

Seria oportuno que a juíza-política Eliana Calmon comprovasse e denunciasse para os órgãos competentes a abordagem que recebeu de patrocínio em troca de votos pela regulamentação do setor de jogos junto ao Congresso Nacional

Em reportagem ao Jornal da Caraíbas e à rádio Caraíbas FM, em Irecê (BA), na quarta-feira (24) e reproduzida pelo portal ‘Bahia 247’, a ex-juíza do Superior Tribunal de Justiça – STJ, Eliana Calmon, que é candidata ao Senado pelo PSB da Bahia disse que recebeu proposta de financiamento completo para sua campanha, caso se comprometesse a votar e fazer lobby pela aprovação dos bingos e caça-níqueis no Congresso.

Eliana dispara contra o próprio partido

Na entrevista a ex-juíza fez críticas ao seu partido e deu a entender que a legenda não tem credibilidade. Questionada sobre o fato de ser desconhecida e ter apenas 4% nas pesquisas de intenção de voto, ela culpou o PSB.

“Para meu nome chegar até a população, chegar ao interior do estado, eu precisava ter um partido forte, que não tenho. O PSB é um partido pequeno, partido vendido. Uma porção de gente que está aí se vendeu ao PT, se vendeu ao DEM. Eu tinha escrúpulos de falar isso. Agora, não tenho. Porque partido aqui é uma conversa fiada. Vou em vários municípios que os prefeitos do PSB nem me recebem porque já estão comprometidos”, denunciou.

Comento: só vale denúncias com provas

Em época de campanha eleitoral é muito fácil produzir denúncias contra o setor de jogos, pois rende reportagens na mídia conservadora. Mas seria oportuno, principalmente por ter sido considerada ‘heroína’ após ‘denunciar’ a existência de “muitos bandidos de toga” no Judiciário brasileiro, que a juíza-política comprovasse e denunciasse para os órgãos competentes a abordagem que recebeu de patrocínio em troca de votos pela regulamentação do setor de jogos junto ao Congresso Nacional.

Caso contrário, a candidata Eliana Calmon é a mais nova membro da 'velha política' a transformar seu discurso em retórica...

[0] Comentários

TICTABS mais uma empresa com DNA brasileiro na G2E Las Vegas 01/10/2014 16:18:06

Empresa de brasileiro teve 32 novos jogos aprovados pela Maryland Lottery and Gaming Control Agency

A Maryland Lottery and Gaming Control Agency – MLGCA aprovou na quinta-feira (25), 32 novos jogos da TICTABS, empresa americana estabelecida em Las Vegas e de propriedade do brasileiro Marcus Fortunato.

O processo de licenciamento dos jogos durou cerca de cinco meses, sendo três meses apenas para que a BMM International fizesse a certificação de ‘compliance’ do software de acordo com as leis do Estado.

A TICTABS opera em Maryland desde o ano de 2003, sendo líder absoluta em performance por máquina com faturamento médio acima de US$ 125.00 ao dia/terminal.

Apesar do DNA brasileiro, a Tictabs é uma empresa especializada em jogos tipo "Slots".

“Atualmente operamos no mercado de ‘Vídeo Raspadinha’, e estamos em processo de licenciamento desde o ano de 2013 para introduzir nossos produtos de jogos de Classe III - Video Slots nos Casinos em Maryland”, comentou Marcus Fortunato.

Segundo o brasileiro, a empresa vai usar a ‘Gaming Show’ (como os americanos chamam a G2E de Las Vegas) para “estabelecer novas parcerias com empresas que também têm DNA brasileiro para apresentar videobingos no mercado de Maryland, onde temos estabelecida reputação, estrutura e experiência”, finalizou.

[0] Comentários

Cassinos já não são mais a razão de ser de Las Vegas 01/10/2014 16:16:46

Las Vegas cresceu sem ficar muito dependente do jogo: dos anos 70 para cá, a receita da cidade com essa fonte caiu de 60% para 37%

Desde que o estado de Nevada legalizou o jogo como forma de estimular sua economia nos anos 30, Las Vegas despontou como a capital mundial dos cassinos.

No começo, isso significava uma coisa: crime organizado. No entanto, ao longo das décadas a cidade se tornou um dos maiores destinos turísticos dos Estados Unidos e um centro de entretenimento como poucos no mundo.

Dos anos 70 até a crise de 2009, a receita com o jogo cresceu todos os anos apesar da crescente concorrência de outros estados que legalizaram a atividade.

Na medida que mais hotéis e cassinos eram abertos, Las Vegas crescia sem ficar muito dependente: dos anos 70 para cá, a receita da cidade com essa fonte caiu de 60% para 37% do total. Leia mais em Exame.com – João Pedro Caleiro)

[0] Comentários

AGA divulga que indústria do jogo nos EUA pagou US$ 38 bilhões em impostos em 2013 01/10/2014 16:15:17

Geoff Freeman disse que o estudo comprova que apostar vale a pena

Durante a abertura da Global Gaming Expo – G2E Las Vegas, a American Gaming Association (AGA) divulgou um estudo mostrando que a indústria do jogo nos Estados Unidos pagou US$ 38 bilhões (R$ 94 bilhões/US$ 2,48) em impostos federal, estadual e municipal durante o ano de 2013. Pela primeira vez o estudo anual de impacto do mercado de jogo nos EUA inclui cassinos tribais e fabricantes de slots machines e um pouco de jogo online.

Do total dos US$ 38 bilhões em receita tributária, US$ 10 bilhões (R$ 24,8 bi) vieram diretamente sobre impostos sobre o jogo, sendo que a renda do trabalhador, imposto sobre Seguro Social, bem como imposto sobre propriedade do cassino, entre outros foram responsáveis pelo restante dos valores.    

Segundo a Oxford Economics contratada pela AGA para produção da pesquisa, os números divulgados podem ser conservadores, pois as tribos indígenas revelam pouco da receita, além da ausência do Imposto de Renda pago pelos jogadores individuais pagos sobre os prêmios.

“Os resultados provam que a aposta está valendo a pena”, comentou Geoff Freeman, presidente da AGA sobre os números do relatório. (Com ABCNews)

Comento

A indústria do jogo nos Estados Unidos comprova, mais uma vez, a tese que o jogo deve ser regulamentado, controlado e fiscalizado pelo Estado.

Números não mentem, nem se emocionam...

[0] Comentários

Empresários limitam horário para recebimento de contas nas lotéricas durante a greve dos bancários 01/10/2014 16:11:11

Com a confirmação da greve dos bancários, os empresários se preparam para enfrentar o aumento do fluxo de usuários das lotéricas. Vários empresários informaram que durante o período da greve só vão receber contas até às 16h.

Sobre o fato da FEBRABAN ter indicado a rede lotérica como canal alternativo, o empresário Waldemar C. comentou na página dos ‘Lotéricos - União Nacional’ no Facebook.

“Chegou a nossa hora de recebimento de conta até às 16h, depois só jogo. O SINCOESP deve encabeçar a nossa luta. Para a FEBRABAN a casa lotérica serve, mas cadê o reajuste? Agora é a hora da gente dar o troco”, comentou.

O empresário Gabriel M. comentou que já afixou um cartaz no vidro da lotérica informando sobre o horário para recebimento de contas e depósito durante o período de greve dos bancários: “Já fiz um aviso para todos clientes, contas e depósito até as 16h”, informou.

Mas vem do empresário Manoel P. o comentário mais contundente: “Já não recebo contas nem depósitos após as 16h desde janeiro deste ano”, finalizou.

[0] Comentários

Sucesso de vídeo sobre seu funcionamento faz PokerStars lançar série na web 01/10/2014 16:10:40

O maior site de pôquer online do mundo publicou mais um vídeo sobre sua sede. Devido ao sucesso do primeiro conteúdo lançado em meados de agosto, que teve mais de 75 mil visualizações, o PokerStars decidiu fazer uma série de vídeos curtos contando a seus usuários um pouco do complexo trabalho que é oferecer o pôquer nos quatro cantos do mundo.

Os dois vídeos desta semana mostram o foco da empresa em serviço ao cliente e como planeja seu futuro. É possível enviar perguntas ao inside@pokerstars.com para sugerir temas para conteúdos futuros da série.

Apresentados pelo narrador do EPT (European Poker Tour), James Hartigan, os vídeos contam com a participação do chefe de comunicação corporativa, Eric Hollreiser, e as palavras da diretora da Tesouraria, Donna Crellin, que fala para onde vai o dinheiro que o jogador usa para se divertir no software do PS.

Clique aqui e aqui e confira os novos vídeos. (SuperPoker)

[0] Comentários

Lotéricas terão dias difíceis: bancários rejeitam propostas dos bancos e aprovam greve nacional 29/09/2014 12:55:59

Os empresários lotéricos se preparam para enfrentar dias difíceis com a greve dos bancários. Os sindicatos de bancários rejeitaram a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e decretaram greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feira (30). Os funcionários dos bancos públicos também rejeitaram as propostas feitas pelas instituições para as pautas de reivindicações específicas e paralisarão as atividades em conjunto com os trabalhadores dos bancos privados.

Pagamentos

Correntistas não podem se valer da greve dos bancários para protelar pagamentos.

A Federação dos Bancos (Febraban) destacou que o consumidor tem canais alternativos para transações financeiras. Além da internet, há casas lotéricas e a rede 24 horas.

Os boletos de água, luz, telefone, gás, financiamentos, impostos e títulos de cobrança em geral, que estão dentro do prazo de vencimento podem ser pagos pela internet, caixa eletrônico ou rede 24 horas, aplicativo dos bancos no celular, correspondentes bancários e também pelo telefone do banco.

[0] Comentários

Começa nesta terça-feira uma das mais importantes feiras do setor de jogos: a G2E de Las Vegas 29/09/2014 12:55:19

Começa nesta terça-feira (30) a 14ª edição da G2E, que será realizada até quinta-feira (2), em Las Vegas. A Global Gaming Expo, que é organizada pela American Gaming Association (AGA) e Reed Exhibitions, será realizada no The Sands Expo & Convention Center.

A G2E é a maior exposição da indústria internacional de jogos e oferece aos profissionais do setor o acesso a produtos de ponta, novas tecnologias, valiosas oportunidades de networking e uma programação educativa incomparável. 

Clique aqui para informaçõees adicionais e inscrições.

[0] Comentários

Zitro levará sua ‘Revolução’ a Las Vegas 29/09/2014 12:54:33

Empresa do brasileiro Johnny Ortiz terá um papel destacado na G2E Las Vegas

A Zitro retorna mais um ano a Las Vegas e estará presente em uma das feiras mais importantes da indústria do jogo mundial: a G2E, que será realizada entre os dias 30 setembro e 2 outubro, em Las Vegas.

Em Las Vegas, a Zitro está expondo em um espetacular estande (nº 3.853) suas máquinas e jogos destinadas ao mercado norte-americano, bem como apresentando a Zitro Revolution 2014 com todas as suas novidades, entre os quais se encontram os jogos comunitários, mais recursos disponíveis para todos os jogos e, claro, os novos títulos da empresa. 

Também durante a feira a Zitro Interactive Division mostrará seus novos produtos destinados ao mercado online através da www.worldofbingo.com, o videobingo social nº 1 no Facebook.

Com tudo isto, os visitantes da G2E poderão comprovar in loco porque a Zitro tem os produtos mais divertidos, os mais dinâmicos, os mais emocionantes e os mais rentáveis oferecendo ao jogador uma experiência de jogo única e inesquecível.

A Zitro também vai apresentar sua ‘Revolução’ em Andaluzia

A Zitro também estará apresentando a Zitro Revolution 2014 no III Expo Congreso Andaluz del Juego, que será realizado nesta semana em Torremolinos, nos dias 2 e 3 de outubro.

Recém-homologada na Comunidade da Andaluzia, o ZR2014 será a grande novidade no evento com o novo conceito de entretenimento nas salas de jogos com grandes prêmios e altas doses de diversão. Outra atração da exposição será o Bingo Eletrônico Zitro, BET, com suas características inovadoras que o tornaram um líder nas seis comunidades autônomas onde se encontra implantado.

[0] Comentários

Copag também exibirá seus produtos na G2E 29/09/2014 12:53:49

Ana Carolina Gonçalves, diretora de Pesquisa e Desenvolvimento e Rafael Osorio Lisboa, Copag Internacional

Além da Zitro e da FBM, a Copag também estará de volta a G2E para apresentar suas cartas de papel e plástico, com “qualidade e preços competitivos e  incorporações de última tecnologia”. A empresa brasileira, que estará expondo no estande nº 2130, promete “ousadia, competência, tecnologia de ponta e os melhores produtos para cassinos.”

Os baralhos da Copag (papel ou 100% plástico) são encontrados em todos os cinco continentes, em cassinos e nos campeonatos mais prestigiados do mundo, com qualidade e preço competitivo, sempre um passo à frente de seus concorrentes no desenvolvimento de novos produtos e tecnologias.  No mercado de casino é líder na América Latina e tem uma parcela significativa do importante mercado europeu e americano. (Com informações do Yogonet.com)

[0] Comentários

Lotérico contesta avaliação de colunista do ‘Tribuna da Bahia’ 26/09/2014 12:39:55

À Coluna por e-mail, o empresário Custódio Guimarães Júnior da lotérica Boa Sorte Loterias contestou a nota ‘Lotéricas desabonam imagem da CEF em Salvador’ de autoria de Alex Ferraz e veiculada pela Tribuna da Bahia no dia 18 de setembro. O jornalista do jornal baiano criticou e culpou os lotéricos pelas filas e superlotação das lojas. Na oportunidade comentamos que a culpa pelas longas filas não era dos empresários, mas da Caixa Econômica Federal. Confira:

***

“Lamentável que este Sr. Alex colunista de um Jornal tão importante não tenha buscado o conhecimento de causa para criticar.

Primeiro, é importante esclarecer que o número de pessoas em uma fila não representa ou indica ganho de uma fortuna para o dono do negócio. A explicação mais adequada para este caso, é que os bancos não recebem mais contas porque é uma atividade deficitária, e por força do contrato leonino com a Caixa ela obriga os lotéricos a exercer a atividade, quanto a desorganização na fila, ela ocorre por força da falta de equipamento na lotérica que são fornecidos pela própria Caixa Econômica Federal,

Quanto ao perigo do Lotérico diluir a "Grande imagem da Caixa", se esse Sr.Alex tivesse dado uma olhada nas pesquisas divulgadas sobre o assunto citado, iria descobrir que o serviço prestado pelas Lotéricas tem uma avaliação da população muito superior a dos Bancos, inclusive da Caixa Econômica Federal”. Custódio Guimarães Júnior - Boa Sorte Loterias

***

No site do jornal onde a nota foi veiculada existe espaço para comentários e os lotéricos deveriam repudiar a interpretação do colunista (veja aqui).

[2] Comentários

Máquina caça-níqueis salva jogador da prisão na Alemanhã 26/09/2014 12:39:02

Homem recebeu mais de mil dólares de prêmio. Homem recebeu mais de mil dólares de prêmio

Dois agentes do controle de rotina de uma galeria na cidade de Bochun, na Alemanha, descobriram que havia um mandado de prisão contra um dos homens que estava jogando na máquina de caça-níqueis na semana passada.

Ele havia sido condenado a pagar uma multa de US$ 910, ou ir para a prisão por 71 dias. A pena foi por resistir a polícia durante um incidente anterior. Os agentes da galeria contaram à polícia que o homem, de 37 anos, enfrentou a dupla para fugir da cadeia. Nesse momento, o caça-níqueis começou a piscar e ele ganhou um prêmio de US$ 1.270.

Resultado: o homem pagou a multa no local, em dinheiro, e saiu tranquilamente. (Com Extra - Expresso)

[0] Comentários

Santa Casa veicula campanha publicitária mostrando, que mesmo com dinheiro, há coisas que não vão mudar nunca 26/09/2014 12:38:18

O Euromilhões, loteria da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, dirigida por Pedro Santana Lopes, lançou mais uma interessante campanha publicitária. Na lógica do “sempre a fazer milionários”, veicula em todas as televisões a história de um jovem bigodudo que apresenta a namorada à mãe. A cena passa-se no palácio da família, onde o jovem casal chega de helicóptero e numa impctante Ferrari amarela (aqui estão o vídeo e o making of).
“Assente no conceito ‘Há coisas que não vão mudar’, a campanha ilustra diversas situações cujos protagonistas são vencedores do Euromilhões e os membros da sua família. Cada uma das situações pretende mostrar que, apesar do prêmio representar uma mudança na vida do vencedor, há coisas que permanecem iguais na sua essência, nomeadamente os comportamentos e hábitos de vida. A  excentricidade (riqueza) torna a vida mais divertida, porém, o cotidiano da vida familiar mantém-se inalterado”, comentou a Santa Casa.
Parece então que há coisas que não mudam nunca. A sogra, caniche (cão) ao colo, não gosta da nora e nem precisa de trocar uma palavra com ela. A nora é o arquétipo da estonteante beleza publicitária. O dinheiro compra tudo, mulher, castelo, cachorro, helicóptero, Ferrari. Só não resolve o problema tão antigo das “coisas que permanecem iguais na sua essência”, resume a Santa Casa, afinal um pilar da família, a essência das coisas. Tudo pode ser comércio, carros, cães e mulheres, mas nunca o olhar da mãe do casadoiro, portanto “o cotidiano da vida familiar mantém-se inalterado”.
Se há coisas que resistem a mudança, o insulto boçal e marialva contra as mulheres parece ser uma delas. (Por Francisco Louçã -  Blog Tudo Menos Economia, Público.pt - Portugal)

[0] Comentários

Zitro tem presença destacada na EXPOJOC 25/09/2014 13:51:30

O presidente da Zitro, Johnny Ortiz recepcionou autoridades e reguladores do jogo de várias Comunidades Autônomas da Espanha durante a Expojoc

A Zitro Revolution 2014 foi a estrela da EXPOJOC com seu show de prêmios e novos jogos, homologados esta semana na Comunidade Autônoma de Valência, que os clientes já poderão jogar nos bingos desta Autonomia.

Os visitantes da feira reuniram-se no estande da Zitro para conhecer o fenômeno ZR14, que está fazendo sucesso nas salas de jogos. Além disso, Bingo Eletrônico, BET, que já está em operação em seis Comunidades tem despertado grande interesse com suas novas plataformas e-wave e t-wave. Enquanto isso, a Zitro Interactive, também esteve presente na EXPOJOC com o World of Bingo, que já está disponível para Android e com uma legião de fãs no Facebook.

A empresa também participou ativamente nas conferências para os profissionais. O primeiro dia de palestras contou com a presença Rais Busom, diretor da Zitro Interactive na mesa-redonda sobre a renovação do bingo. O dirigente afirmou que “se deveria desregulamentar a competência do produto para melhorar o setor de bingo com menos restrições e, assim, oferecer ao jogador as melhores possibilidades de entretenimento”.

Enquanto isso, Cristina Garcia, diretora de Relações Institucionais da Zitro, destacou em sua intervenção no segundo dia da conferência que “a evolução do mercado passa por potencializar o elemento recreativo da atividade, de modo que a experiência de jogo dos nossos clientes, seja cada vez mais de lazer e entretenimento, caminho pelo qual leva a Zitro o desenvolvimento de seu produto”.

EXPOJOC reuniu na Feria Valencia inúmeras personalidades do setor: os reguladores da Comunidade Valenciana, Vicente Peiró, da Comunidade de Madri, Fernando Prats, do País Vasco, Aitor Uriarte, de Castilla León, Luís Miguel González e de Castilla La Mancha, José Feliciano Morales, que tiveram na inauguração da exposição acompanhados pelo presidente da Zitro, Johnny Ortiz.

[0] Comentários

A importância de divulgar a necessidade de um marco legal para o jogo no Brasil 25/09/2014 13:50:32

Com frequência temos participado de congressos, seminários, feiras e, também nas publicações nacionais e internacionais defendendo a necessidade de criação de um marco legal para o jogo no Brasil.

Acreditamos que estas participações com informações verdadeiras do mercado de jogo do Brasil têm vários aspectos positivos, mas principalmente o caráter didático e acadêmico que a divulgação destas informações pode gerar.

Entendemos que um dos grandes problemas enfrentados pelos defensores da regulamentação do jogo no Brasil é a ‘batalha da comunicação’, pois os surrados argumentos contrários como lavagem de dinheiro, patologia e impossibilidade de controle, além dos aspectos morais, sempre tiveram mais destaque na mídia que as vantagens proporcionadas com a criação de um marco legal para este setor, inclusive desmistificando os argumentos contrários.

Cremos que este é o principal papel do BNL através da produção de conteúdo, estudos e pesquisas do setor de jogos e loterias no Brasil. Além disso, também defendermos a necessidade do Executivo e Legislativo enfrentarem esta questão sem o preconceito e o ranço moral que sobrevive há anos.

Sobre o artigo do editor do BNL “i-Gaming na América do Sul”

Na publicação “i-Gaming na América do Sul”, lançada esta semana pelo portal argentino Yogonet.com, escrevemos sobre o jogo online, mas aproveitamos a oportunidade para dar um panorama do mercado de jogo e loteria do Brasil.

A publicação, que foi editada em espanhol e inglês, será distribuída nas principais feiras, exposições, congressos e seminários do setor com a mensagem que desejamos que este setor, que gera empregos e dividendos, seja retirado da zona cinzenta. Como bem disse o juiz da Suprema Corte Norte-americana, Louis Brandeis (1856-1941) “A luz do Sol é o melhor detergente”.

Versão em português

Para que os assinantes do BNL e os leitores do site possam conferir na língua mãe o texto “Estado e sociedade devem enfrentar a questão do jogo no Brasil”, postamos no site do BNL a versão em português. Clique aqui e confira, comente e compartilhe nas redes sociais.

[0] Comentários

Blog do Lotérico comenta o reajuste das tarifas da Caixa 25/09/2014 13:49:25

“Se as contas foram feitas da forma correta, levando-se em consideração o impacto dos reajustes das tarifas sobre a carteira total de serviços de CB da casa lotérica, e excluindo-se os adicionais, que não estão ligados a remuneração dos serviços prestados e sim aos investimentos em segurança, o reajuste médio praticado deverá ficar entre 7,0 e 9,5 %.  Este reajuste não cobre a inflação acumulada no período (jan/2013 a ago/2014) medida pelo IPCA Geral, que foi de 10,16 %.  Quando for incluída a inflação de set/2014, o reajuste de tarifas dos serviços mostra-se-á ainda mais pífio, uma verdadeira esmola para a classe lotérica diante dos aumentos reais dos custos do negócio que foram bem maiores do que a inflação.

Mais uma vez a senzala da CEF recebe migalhas para manter em funcionamento a maior Rede de Correspondentes Bancários e Loterias do Brasil. Como já foi dito, administramos um modelo desgastado e um negócio falido, que só aufere lucros para o ‘parceiro’ mais poderoso, a Caixa.

Estamos há anos travando uma guerra desigual e injusta, tentando obter em vão aquilo que é nosso por direito e declarado em nossos contratos, o equilíbrio econômico-financeiro de nossos negócios.

Hoje dispomos de um parecer do Dr. Ives Ganda, onde ele declara a sua opinião jurídica que não temos uma Permissão e sim uma Concessão, o que faz uma brutal diferença na nossa relação contratual com a CEF.  O que deixa a todos os lotéricos pasmados, é que até agora esta Diretoria da Febralot não fez uso deste parecer para entrar com uma ação na Justiça, de forma a definir critérios mais justos e legais de remuneração para a Rede Lotérica.

Este reajuste, ou melhor, migalhas, concedidas pela CEF, não atende se quer nossas expectativas, pois ainda estamos lutando no âmbito das necessidades.  Estamos falidos, estressados e endividados, vivendo um sonho que não é nosso. Vivendo uma realidade macabra que é um descalabro e um verdadeiro engodo para todos que se aventuram neste ramo de negócio.  Vivemos uma dita ‘parceria’ que é fruto de uma gestão escravocrata e mesquinha.

Pergunto: Se nada de diferente for feito com muita velocidade de ação, quantos de nós lotéricos chegaremos ao fim de nossas Permissões?  Quem serão os culpados pelo nosso triste fim?”, Luiz Mendes, empresário e editor do Blog do Lotérico. 

[2] Comentários

Gari londrino ganha R$ 17,5 mi na loteria e vai trabalhar no dia seguinte 25/09/2014 13:48:55

Joseph Whiting diz que não acreditou ter conquistado prêmio. Ele usará dinheiro para comprar uma casa maior e levar os filhos à Disney (Foto: PA)

Um gari que ganhou o equivalente a R$ 17,5 milhões na loteria foi trabalhar no dia seguinte por não acreditar que sua aposta tinha sido vencedora.

Joseph Whiting, de 42 anos e residente do bairro de Camden, na região central de Londres, fez a aposta nove minutos antes do prazo. Ele consultou seus números às 4h de quinta-feira - o sorteio foi realizado na quarta-feira - mas foi trabalhar uma hora depois pois achou que não poderia ter sido ele o vencedor.
O funcionário, que trabalhava como gari havia 14 anos, disse: "Eu não sei como o consegui passar o dia. Minha cabeça estava voando. Você pode checar 100 vezes e ainda não acreditar".
Whiting mostrou o bilhete à sua mãe e pediu para ela guardá-lo bem. "Não vá jogar fora junto com outros papéis quando for arrumar a casa", disse ele. A mãe achou que o gari estava brincando, mas guardou o bilhete como o filho pedira.
Ele pediu demissão na segunda-feira. "Eu gosto (do meu trabalho), não é um trabalho ruim e eu trabalho com uma equipe legal. Mas eu não vou sentir falta de levantar às quatro da manhã".
Whiting disse que usaria o prêmio - de 4,5 milhões de libras - para comprar uma casa maior e ingressos para jogos do Arsenal, ter aulas de direção e levar seus filhos à Disney. (G1 Mundo - Fonte: BBC)

[0] Comentários

O Globo manifesta preocupação com o avanço das milícias 24/09/2014 10:07:40

Sob o título ‘O preocupante avanço do poder paralelo das milícias’ o jornal O Globo destacou através de editorial (opinião do jornal) nesta segunda-feira (22) que o governo precisa atacar grupos paramilitares com a mesma força empregada na guerra ao tráfico. No dia 16 de setembro o jornal carioca veiculou reportagem informando que as milícias também exploram máquinas de caça-níqueis no Rio de Janeiro.

“A associação para a exploração de máquinas caça-níqueis é outra atividade criminosa já adotada pelos grupos paramilitares. Milicianos atuam na contravenção de forma organizada, com estrutura para a manutenção dos equipamentos e pessoal exclusivo para o recolhimento de lucros”, revelou a reportagem.

O Globo, que é um dos veículos formador de opinião, deveria mudar enfoque sobre a questão do jogo. O jornal lidera o lobby dos que pretendem manter o jogo na ilegalidade, pois todas às vezes que o Congresso Nacional debate sobre a legalização deste setor o periódico carioca se posiciona contrário com argumentos frágeis e ultrapassados como observado no artigo ‘Nossa Opinião: Métodos mafiosos’ veiculado em janeiro de 2012, quando o assunto foi debatido nas páginas dos jornais sob o título ‘Tema em Discussão: Legalização do Jogo’. Naquela oportunidade, o signatário manifestou opinião favorável através do artigo ‘Enfrentar a questão’.   

O mesmo conceito usado pelo O Globo para defender a legalização da maconha, de que o modelo de combate e os problemas do proibicionismo revelaram-se pífios deveriam ser aplicados na regulamentação do jogo. O jornal sempre defende o trinômio criminalização, perseguição policial e penas indiscriminadas para os operadores do jogo clandestino.

Em reiteradas oportunidades temos alertado que a sanha proibicionista do Estado brasileiro, com o apoio de alguns veículos de comunicação, poderá empurrar o jogo para estruturas verdadeiramente criminosas como as milícias, máfias e cartéis internacionais, principalmente pelo fato deste setor movimentar muitos recursos.

A pergunta é: para atender o interesse de quem?

[3] Comentários

Calendário de sorteios dos concursos das Loterias CAIXA 24/09/2014 10:05:48

A Caixa Econômica Federal divulgou os dias dos sorteios e apuração dos concursos das Loterias durante os meses de setembro e outubro.

A Caixa lembra que o calendário está sujeito a alterações. (Comunicados CEF)

[0] Comentários

Próxima >>